Secovi-SP – Alta nos valores dos aluguéis em abril de 2011

25, maio, 2011

O mercado de locação de imóveis continua em alta, mesmo com as possibilidades oferecidas pelas construtoras e pelo próprio governo para a aquisição da moradia própria. Levantamento realizado pelo Departamento de Economia e Estatística do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Residenciais de São Paulo (Secovi-SP) aponta, porém, que os contratos novos de aluguel assinados em abril descreveram aumento médio de 2,2% de preços ante março.

Esta alta, que não é pequena, contribui para a taxa acumulada de 15,82% dos últimos 12 meses. Para Francisco Crestana, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP, os valores praticados estão mais elevados porque a demanda por imóveis sob o regime de aluguel está acima da própria oferta na capital paulista.

No intuito de salientar sua posição, Crestana revela que basta um imóvel ficar desocupado para uma fila de interessados se formar. Nos dias atuais, pondera, muitas pessoas buscam a comodidade de morar perto do trabalho, mesmo que temporariamente.

Os imóveis de dois e três quartos foram aqueles que registraram os maiores avanços no valor do aluguel, com altas médias de 2,5% no mês de abril em comparação a março. As moradias de um e dois dormitórios registraram incremento de 2% e 2,2%, respectivamente.

Por Luiz Felipe T. Erdei

2011, Aluguel, São Paulo, Secovi

FGV – INCC apresentou crescimento em maio de 2011

18, maio, 2011

A população deve ficar atenta aos números econômicos. Embora parte dos habitantes brasileiros desconsidere esse tema, ele na verdade está intimamente presente no cotidiano. Ao comprar uma passagem de ônibus e um alimento qualquer, certamente muitos já contaram moedinhas. Quando os valores sobem drasticamente, então, nem se fale.

A aquisição de uma casa própria nem sempre é tarefa fácil, pois diferentemente de passagens de ônibus e uma refeição em casa ou fora do lar, os valores iq option como funciona despendidos são elevados (nessa comparação). Um imóvel na planta, antes mesmo do financiamento com a Caixa Econômica Federal (CEF), por exemplo, pede do consumidor boas quantias direto com a construtora. O reajuste das parcelas, por sinal, é realizado em conformidade ao Índice Nacional de Custo da Construção (INCC).

Dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) assoalham que a taxa do indicador subiu de 0,52% do mês de abril para 1,57% em maio. Dos três grupos pesquisados, dois registraram progresso, com destaque para Serviços, cujo índice passou de 0,12% para 0,52%, seguido por Mão de Obra, de 0,66% para 2,74%.

A FGV examina que a taxa referente ao grupo Materiais e Equipamentos demonstrou baixa de 0,47% para 0,45%.

Por Luiz Felipe T. Erdei

FGV, INCC, Índices, Notícias

FGV – INCC subiu para 0,94% na 1ª prévia de maio de 2011

13, maio, 2011

Um imóvel na planta é sonho de consumo de inúmeras pessoas. O cenário econômico do país em 2010, fruto de uma série de incentivos do governo e da disposição do consumidor para compras, assim como investimentos mais elevados da iniciativa privada, aumento da massa salarial e do otimismo, refletiu nos números do segmento habitacional.

Há alguns bons meses, outro motivador muito salientado pelo governo foi (e continua sendo) o “Minha Casa, Minha Vida”, programa que concede subsídios de até R$ 23 mil a famílias de baixa renda.

Indexador utilizado como reajuste para imóveis financiados na planta, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) apresentou forte aceleração no primeiro decêndio de maio, ao passar de 0,23% do período igualmente anterior para a taxa de 0,94%. Dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV) indicam que o índice concernente a Materiais, Equipamentos e Serviços subiu de 0,13% para 0,36%, enquanto o índice relacionado ao custo da Mão de Obra avançou para 1,55%, contra 0,34% de antes.

No primeiro decêndio de maio, que compreende dados de 21 a 30 de abril, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) também subiu, de 0,55% para 0,70%.

Por Luiz Felipe T. Erdei

FGV, INCC, Índices

Feirão da Casa Própria da Caixa Econômica Federal – Programação

4, maio, 2011

O Feirão da Casa Própria, sinônimo de realização de sonhos, terá sua sétima edição realizada entre os dias 13 de maio e 12 de junho em treze cidades de todo o país. Promovido pela Caixa Econômica Federal (CEF), oferecerá mais de 450 mil imóveis novos, na planta e usados.

As condições do Feirão são praticamente iguais entre cada cidade. Em alguns casos, os financiamentos abrangem até 100% do valor total do imóvel, com prazos de pagamentos de até 360 meses (30 anos). As taxas de juros, que dependem da renda familiar e outros dispositivos analisados no ato da simulação de venda, variam de 4,5% a 13,5%, ao ano, mais a Taxa Referencial de Juros (TR).

Aos que pretendem deixar o Feirão da Casa Própria com um imóvel garantido devem ir a um dos locais munidos com o Registro Geral (RG), o Cadastro de Pessoa Física (CPF) e o comprovante de renda, podendo ser os últimos seis extratos bancários (trabalhador informal) ou os últimos três holerites.

Para informações sobre o Feirão da Caixa, acesse o site www.feirao.caixa.gov.br. Abaixo, informações sobre os locais e datas de funcionamento:

São Paulo (SP) – 13 a 15 de maio

Local: Centro de Exposições Imigrantes (Avenida Imigrantes, km 1,5);

Uberlândia (MG) – 13 a 15 de maio

Local: UB-Center Convention (Avenida João Alves de Ávila, 1331);

Curitiba (PR) – 13 a 15 de maio

Local: Marumbi Expo Center (Avenida Presidente Wenceslau Braz, 1046);

Fortaleza (CE) – 13 a 15 de maio

Local: Centro de Convenções (Avenida Washington Soares, 1141);

Salvador (BA) – 13 a 15 de maio

Local: Centro de Convenções (Avenida Simon Bolívar, s/n);

Belo Horizonte (MG) – 20 a 22 de maio

Local: Pavilhão 2 do Expominas (Avenida Amazonas, 4000);

Brasília (DF) – 20 a 22 de maio

Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães (SDC Setor de Divulgação Cultural Eixo Monumental, Lote 05);

Campinas (SP) – 20 a 22 de maio

Local: Parque Dom Pedro Shopping (Avenida Guilherme Campos, 500);

Recife (PE) – 20 a 22 de maio

Local: Centro de Convenções (Rua do Apolo, 143);

Rio de Janeiro (RJ) – 20 a 22 de maio

Local: Rio Centro (Avenida Salvador Allende, 6555);

Porto Alegre (RS) – 20 a 22 de maio

Local: FIERGS (Avenida Assis Brasil, 8787);

Belém (PA) – 03 a 05 de junho

Local: Hangar – Centro de Convenções (Avenida Dr. Freitas s/n);

Florianópolis (SC) – 10 a 12 de junho

Local: Centro de Convenções (Avenida Gustavo Richard, 850).

Por Luiz Felipe T. Erdei

Caixa Econômica, Feirão da Casa Própria, Programação

Taxa INCC aumenta para 0,75%

29, abril, 2011

Um imóvel na planta é o desejo de muitas pessoas, principalmente devido ao atual boom imobiliário no Brasil. As condições do mercado estão favoráveis às pessoas que têm pretensão em sair do aluguel ou mudar de uma casa térrea, assobradada e outras para apartamentos.

O indexador utilizado para o reajuste de parcelas de imóveis adquiridos na planta, contemplando financiamento durante o período de obras, é o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). A taxa de variação do indicador acelerou de 0,44% para 0,75% entre março e abril deste ano.

Três componentes integram o INCC e apenas um deles, Mão de Obra, registrou alta no período, de 0,27% em março para 1,16% este mês. O índice no grupo Materiais e Equipamentos desacelerou de 0,64% para 0,40%, ao mesmo tempo em que no grupo Serviços houve arrefecimento de 0,46% para 0,21%.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Construção Civil, INCC, Taxas

Locação de Imóveis em São Paulo – Aumento em Março 2011

28, abril, 2011

Quando o sonho da casa própria parece distante, uma boa saída é locar moradia. Um levantamento realizado pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP revela que os aluguéis residenciais novos na cidade de São Paulo avançaram 2,1% entre fevereiro e março de 2011. Esse crescimento, no final das contas, gera índice de 15,25% n acumulado dos últimos 12 meses.

Na visão de Francisco Crestana, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do sindicato, atualmente existe falta geral de imóveis para alugar na capital paulista, situação que empurra os valores da locação para cima.

O Secovi-SP aponta que os contratos de aluguel celebrados em conformidade ao Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) sofrerão reajuste em 10,95% em abril, taxa acumulada e relacionada aos últimos 12 meses encerrados em março.

A ascensão registrada nos contratos novos foi estimulada, especialmente, pelas residências de dois e três dormitórios, cujas taxas avançaram 2,7% e 3,6%, respectivamente. Nas moradias de um quarto o acréscimo abraçou índice de 0,5% no mês de março em detrimento a fevereiro.

A expansão do setor imobiliário pode ajudar a explicar essa constatação de carência de imóveis de locação. Algumas pessoas, na espera pela entrega das chaves de seu lar próprio, optam por alugar um canto temporário.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Secovi-SP

Aluguel, Aluguel de imóveis, Locação de Imóveis, São Paulo

INCC tem variação de 0,75% em abril

27, abril, 2011

O setor imobiliário cresceu consistentemente nos últimos meses, sobretudo após o país superar os principais e nocivos efeitos gerados pela crise financeira global. Jovens e adultos, com pouca ou altas remunerações, passaram a destinar parte de seus salários à aquisição de imóveis na planta ou, em alguns casos, usados.

Indexador utilizado no reajuste de parcelas de empreendimentos adquiridos na planta, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) apresentou variação de 0,75% em abril, taxa 0,31% superior ao 0,44% do mês passado.

Segregado por grupos, o índice relacionado a Materiais, Equipamentos e Serviços desacelerou de 0,60% registrado em março para 0,36% em abril. A taxa atinente a Mão de Obra, contudo, subiu para 1,16%, contra 0,27% de antes.

De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a taxa concernente a Materiais e Equipamentos decresceu de 0,64% para 0,40%, enquanto o índice ligado a Serviços arrefeceu de 0,46% para 0,21%.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Construção Civil, INCC, Reajuste preço

INCC registra variação de 0,50% em abril de 2011

20, abril, 2011

Imóvel na planta ainda é um dos mais rentáveis negócios dos dias atuais, tanto para quem quer morar num “cantinho” como para aqueles que almejam simplesmente efetuar investimentos para futura cobrança de aluguel ou, então, venda da residência num valor acima do adquirido.

Utilizado como indexador para reajuste da parcela de imóveis na planta, o Índice Nacional de Custo da Construção Civil (INCC) registrou variação de 0,50% no segundo decêndio do mês (entre os dias 21 do mês precedente e 10 do atual), ante taxa de 0,37% do período igual de março.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) assinala que a taxa relacionada a Materiais, Equipamentos e Serviços desacelerou para a alta de 0,27%, contra 0,56% registrado no segundo decêndio de março. O índice atinente a despesas da Mão de Obra passou de 0,17% para 0,74%.

Por Luiz Felipe T. Erdei

INCC, Índice Nacional de Custo da Construção Civil, Notícias

INCC acelera para 0,52% em abril

18, abril, 2011

Comprar um imóvel na planta pode ser uma das melhores soluções para quem deseja adquirir moradia própria sem ter de pagar altas quantias de uma só vez. Inúmeras construtoras oferecem bons planos para quem deseja tornar realidade seus sonhos, sobretudo se levado em consideração um dos principais programas do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o “Minha Casa, Minha Vida”.

Geralmente, as construtoras, no ato de assinatura do contrato, dão prazo de 24 meses para a conclusão das obras – pode ser diferente dependendo das dimensões do empreendimento e outras questões intrínsecas. Durante o famigerado financiamento antes da entrega das chaves, as parcelas são reajustadas com base no Índice Nacional de Custo da Construção Civil (INCC).

De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o indexador registrou variação de 0,52% em abril, pouco acima da taxa de 0,33% de março. Dos componentes que integram o índice, somente Mão de Obra registrou aceleração, de 0,11% para 0,66% entre os dois meses. O quesito Materiais e Equipamentos recuou de 0,55% para 0,47%, enquanto Serviços de 0,53% para 0,12%.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Imóveis Novos, INCC, Índice Nacional de Custo da Construção

Aluguel de Imóveis para Páscoa 2011

12, abril, 2011

O feriado de Páscoa deste ano ganhou um plus já que o feriado de Tiradentes ficou aglutinado nesta data. Esta é a desculpa perfeita para aproveitar os quatro dias de descanso ouvindo o som do mar.

O Conselho Regional e Corretores de Imóveis de São Paulo – CRECI – publicou índices relativos aos preços de aluguel de imóveis por dia no litoral. Os valores dos aluguéis para está curta temporada varia de R$ 80,00 à R$1400,00 a diária.

Mesmo os valores estando acima do esperado, são poucos os imóveis ainda à disposição, pois a maioria já está alugada para todo o feriado prolongado.

Aqueles que ainda pretendem, de última hora, obter um "espaço ao sol" devem se apressar, pois quanto mais próximo do feriado, mais caros são os valores  e menores as opções de imóveis. Uma boa dica, neste momento, é tentar negociar parcelamentos mais suaves ou ainda uma troca de favores com os proprietários de imóveis para temporada, isso com toda certeza vai reduzir, e muito, na hora de pagar pelo imóvel alugado.

Por Layla Rodrigues

Aluguel, Aluguel de imóveis, Notícias, Páscoa